sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Nosso carinho para vocês!



Olá Amigos!

Desculpem por não estarmos dando a atenção que vocês merecem.
Acreditamos que vocês, assim como nós também estão na correria de final de ano.
Estávamos com a agenda programada, mas devido a alguns contratempos algumas postagens precisaram ser modificadas.
Aos poucos iremos acertando tudo!

Vamos aproveitar a oportunidade para convidá-los a conhecer o incrível Blog da San sobre literatura. Não deixe de ir lá e conferir as resenhas dos livros que ela lê e nos indica. Você se quiser, também poderá participar do Amigo Oculto promovido por ela!



Sabia que se ela atingir a marca de 200 seguidores no blog, ela poderá fazer parcerias com as editoras e sortear livros entre os participantes das postagens? 







Abaixo segue a participação da nossa querida Amiga Isadora
Boa leitura!





Sentimento: Autoestima


Manter a autoestima alta é tarefa hercúlea. Autoestima é a estima que tenho por mim mesma, ou seja, o quanto me valorizo. O quanto me quero bem e me aceito. Em poucas palavras "é um ato de amor e de confiança consigo mesmo". Ou colocando mais duas palavras na brincadeira chegamos ao amor-próprio e a autoconfiança. E isso é fácil?
Quantas vezes, nós deixamos de nos amar? Quantas vezes desconfiamos de nós mesmo? Eu nem posso contar nos dedos das mãos. Então, eu tenho baixa autoestima? É bem provável que, às vezes eu tenha. E a alta autoestima? Eu também tenho. Elas são como duas crianças brincando em uma gangorra. Ora lá em cima, ora lá em baixo.
 Quem nunca ficou inseguro diante de uma decisão a ser tomada? Quem nunca ficou inseguro com aquela promoção recebida? Quem nunca se fez de vítima lamentando-se por não ter conseguido ou conquistado algo? Quantas vezes agimos de uma maneira, que não é a nossa para agradarmos alguém? Isso acontece quando a gangorra está embaixo.
 O contraponto existe na mesma proporção. Quem nunca ficou com a autoestima lá no alto quando recebeu uma promoção, ou tomou uma decisão acertada, que fez com o que o rumo da vida desse uma guinada de 360 graus, ou recebeu um elogio, ou aprendeu a fazer algo que há muito tempo tinha vontade, conquistou algo?
 Eu alterno os dois sentimentos, alta autoestima e baixa autoestima. Em alguns momentos tudo parece, perfeitamente, no lugar (ou melhor, no meu lugar). Tudo dá certo, assim como em um passe de mágica e em outros parece que tudo me falta, que as coisas saem do lugar, que tudo dá errado.

Fazendo um rápido balanço, acredito que tenho mais momentos lá no alto e também, sou otimista que dói (mas em nada Poliana).

A vida não é um eterno estado de graça, mas sim, um eterno desafio, e cabe somente a nós e a mais ninguém mantermos nosso amor-próprio e nossa autoconfiança, ainda que atravessemos momentos de insegurança e escuridão.


Se um dia alguém fizer com que
se quebre a visão bonita que você tem de
si, com muita paciência e amor reconstrua-a.

Assim como o artesão recupera a
sua peça mais valiosa que caiu no chão,
sem duvidar de que aquela
é a tarefa mais importante,
você é a sua
criação mais valiosa.  

Não olhe para trás.
Não olhe para os lados.
Olhe somente para dentro, para
bem dentro de você e faça
dali o seu lugar de descanso,
conforto e recomposição.  
 
Brahma Kumaris

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails