segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Abalos Sísmicos -Texto da Déia

Olá Pessoal...

Hoje a nossa postagem contará com a presença de uma pessoa muito querida na Blogosfera... Nossa Amiga Déia do blog: http://rumoaescrita.blogspot.com/ nos traz um texto maravilhoso que nos leva a uma profunda reflexão. 

Boa leitura para todos!

Tenham uma ótima semana! 




"ABALOS SÍSMICOS

Há algum tempo, escrevi um texto em que falava das etapas emocionais dos recomeços. Com muita curiosidade deparei-me com um longo texto de Roberto Pompeu de Toledo, que, ao comparar a política do governo atual com a do final do século XIX - início do século XX, concluía da seguinte forma: "Raras são as oportunidades de recomeço. O poder das continuidades é sempre maior."

O que chamou minha atenção no texto? Fora as exposições de cunho político, a idéia de que é necessário algo realmente grandioso para que um recomeço aconteça.

Em geral, conduzimos nossas vidas através da continuidade. Vamos à escola, estudamos, fazemos amigos nos lugares que frequentamos. Tomamos nossas decisões profissionais, insistimos nelas, namoramos, casamos, alguns descasam, voltam a namorar, temos filhos.

Vamos ao supermercado, ao analista, fazemos passeios nos finais de semana, saímos de férias e procuramos um lugar para descansar. Pagamos as contas, checamos o saldo no banco, entramos no cheque especial.

E o que é "grandioso" em nossas vidas? O que tem o poder avassalador de provocar uma ruptura tão profunda que precisamos de um "novo" começo?

Alguns podem dizer: você já mencionou dois momentos sísmicos em seu texto: casamento e separação. É a mais pura verdade. São marcos visíveis de alteração do que éramos antes. De um lado, não caminharemos mais sozinhos. Do outro, andaremos em nosso próprio ritmo novamente.

Quais são as outras oportunidades de recomeço? O quê em sua vida teve (ou tem) o poder de fazê-lo parar, refletir, ponderar e zerar o seu caminho? Sair da estrada e entrar num desvio, sem medo e sem olhar pelo retrovisor?

Não tenho as respostas para essas perguntas. São sempre íntimas as explicações. Por que deixamos de fazer algo, por que desistimos sem lutar, por que não nos aventuramos...

A continuidade fala mais alto dentro de nós. O desconhecido, o compromisso e o inesperado nos assustam.

E para você? Sua vida tem raros momentos de recomeço? Ou você aproveita as rupturas e entra, quando necessário, em uma nova estrada?

Deia"

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails