terça-feira, 21 de setembro de 2010

BLOGAGEM COLETIVA: DEDIQUE UMA CANÇÃO A QUEM VOCÊ AMA!





O Poder da Música

Diminuir o estresse, aumentar a energia ou relaxar. Basta saber usar o que toca nas rádios e nos CDs para montar a melhor trilha sonora da sua vida.
Freqüentemente, a música é associada a eventos significativos da vida, e ultrapassa todas as línguas e barreiras culturais. Ela é muito mais do que diversão. 
Ritmo, harmonia e melodia são capazes de gerar sensações de calma, ansiedade, paz, medo; de alterar o comportamento das pessoas; e até de ajudar a tratar de problemas de saúde.
"A música tem um poder de cicatrização capaz de colocar a pessoa em um estado de tranqüilidade, controlado pelo ritmo e qualidade dos tons que compõem a melodia"

Sendo assim...
A nossa proposta para essa Postagem coletiva é...



Sua postagem poderá ser da forma e do jeito que você achar melhor...
A criatividade é toda sua!
Lembre que as postagens serão recebidas até o dia 29/09.

Serão sorteados dois participantes.
Os prêmios são:
- um livro de poesias do Poeta Manu
 - um livro de Contos e Poesias do Projeto Delicatta.

Deixe o link de sua postagem aqui, para que todos possam visitar e apreciar. E também para que você possa participar do sorteio com o número de seu link.


 *Importante! Para participar do sorteio vocês devem inserir o link do post de vocês. Não vale deixar apenas nos comentários.

Não se lembra de como inserir? CLIQUE AQUI.


terça-feira, 14 de setembro de 2010

Espaço Saúde


Mau Humor = Distimia

Quem nesta vida já não conheceu aquela pessoa que vive reclamando, a qual é praticamente impossível fazer companhia dada a sua antipatia e/ou mau humor frequente?

Confesso que não sabia, mas lendo um artigo sobre o assunto descobri que esse mal tem nome: Distimia e melhor, que pode ter cura... Imaginem que maravilha!

O Prof. Antônio Egídio Nardi, da UFRJ, vem estudando o caso há, pelo menos, 15 anos e já fez algumas descobertas bem interessantes e, quem sabe em um futuro próximo já se possa identificar o problema mais facilmente por meio de um simples exame laboratorial, pois atualmente o diagnóstico é puramente psiquiátrico, o que dificulta muito na descoberta precoce do problema, visto que muita gente ainda tem preconceitos com as questões psicológicas e-ou psiquiátricas e, muitas vezes, embora necessitem, evitam buscar ajuda para não serem taxados de "loucos".

Segundo o Prof. Nardi a Distimia é aquele mau humor crônico, persistente, aquela pessoa que é o típico "chato" que fica mau humorado por qualquer besteira, em qualquer situação, que tem baixa autoestima, é pessimista e perde facilmente o prazer pelas atividades. Imaginem que difícil deve ser para conviver com alguém assim e mais, como deve ser difícil para alguém com este problema conviver em sociedade sendo mal compreendido, insultado e tendo sua situação piorada a cada nova situação complicada... não deve ser nada fácil!

A Distimia também pode ser chamada de Transtorno Distímico que vem a ser um transtono afetivo crônico de caráter depressivo leve, embora não seja considerado um tipo de depressão, exatamente. Pode ter origem genético-hereditária, cujo desenvolvimento pode ser influenciado por fatores psicosociais que levam ao isolamento, podendo ser, no entanto causado pela disfunção de substâncias como a serotonina e a noradrenalina.

A pessoa portadora de Distimia hipervaloriza o lado ruim de tudo na vida e com isso vem o risco de depressão propriamente dita e dependência química. Os sintomas podem ser percebidos inicialmente pelo fato de a pessoa ser ou estar mau humorada todos os dias, sem motivos aparentes por um período de dois anos seguidos e pode durar anos e anos se não for tratada convenientemente.

Como na maioria de transtornos depressivos ou que levam à depressão, as mulheres são as vítimas principais da doença devido a alterações hormonais mais frequentes que nos homens.

O Prof. Nardi diz que os mau humorados crônicos normalmente têm poucos amigos, não somente porque as pessoas os deixam irritados, mas também pelo fato de que eles costumam irritar as pessoas ao redor com muita facilidade, o que só faz piorar a situação psicossocial do portador de Distimia, levando-o a um isolamento cada vez maior e causando um aumento significativo dos sintomas, que costumam ser:

- Transtornos alimentares, tais como inapetência ou comer excessivamente.
- Transtornos do sono, tais como insônia ou sonolência exagerada.
- Fadiga constante ou a sensação de falta de energia vital.
- Perda de memória e da capacidade de concentração.
- Baixa autoestima e sentimentos de incapacidade.
- Pessimismo constante.
- Incapacidade na tomada de decisões.
- Fobia social e isolamento o que pode acarretar, inclusive, na perda do interesse por atividades prazerosas e-ou sexuais.

A pressão externa é também um fator preocupante pois a maioria das pessoas que estão ao redor do Distímico não percebe que na realidade esta pessoa necessita ajuda médica e ao invés de ajudar neste sentido, pressionam para que melhorem o seu mau humor sob o risco de perder o trabalho ou o fim da relação conjugal, entre outras coisas. Por outro lado, o próprio Distímico costuma buscar a causa para seu problema em situações externas, tais como o trânsico, a chuva, o frio, o vento, o calor, o trabalho, a política, tudo, menos nele mesmo, o que alías é comum na maioria dos problemas de ordem psicológica e-ou psiquiátrica.

Embora seja um problema que dure anos, o tratamento adequado e precoce pode melhorar em muito o estado geral da pessoa e embora a cura ainda esteja sendo estudada, pode ser uma realidade dentro de pouco tempo.

Segundo os especialistas o tratamento mais eficaz é a associação de medicina antidepressiva inibidora da recaptação da serotonina com as psicoterapias de conduta, cognitivas, psicoanalícas, interpessoais e de grupo, vez que sem o tratamento adequado o normal é que o problema se agrave e evolucione para um quadro de depressão grave, real e maior.

Como em todo problema de ordem física, emocional e psicológica a prevenção e o diagnóstico precoce são as melhores alternativas. Devemos estar sempre alerta ao que passa ao nosso redor, tanto conosco quanto com aqueles que nos cercam. Somos seres sociais e portanto somos também responsáveis pelo que passa com aqueles que estão ao nosso lado. Se identificamos algo anormal, é nosso dever dar o primeiro sinal de alerta e, a partir daí, conduzir o outro (ou a nós mesmos) a buscar uma ajuda especializada com a finalidade de melhorar a qualidade de vida.

 
Muitos beijos, flores e muitos sorrisos.. sempre bem humorados!



Beijos a todos!

Carmem

domingo, 12 de setembro de 2010

Momento para refletir...




Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes, que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago.

...e então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele, vai existir uma parte de alguém que seguirá conosco.

Uma metade de alguém que será guiada por nós
e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração.

Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria.

Baterá descompassado muitas vezes e sabe por que?

Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós.

Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava.

... e é assim que se rouba um coração, fácil não?

Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade,
a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então!

E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... é simples... é porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza esse grande amor repartirá o dele com você.




Luiz Fernando Veríssimo





Desejamos uma ótima semana para todos!
Um abraço carinhoso




Ganhamos esse belo Selo/Prêmio da amiga Cecília do Blog: http://happinessisnomystery.blogspot.com/

Agradecemos de coração o carinho e a atenção!

A regra diz para repassá-lo para 10 blogs.

Vamos quebrar a regra somente hoje e repassar para todos os amigos 
que cativaram o nosso coração!


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Você se lembra?




Se você tem entre 35 e 50 anos e é fã de seriados de TV com certeza já deve ter assistido a algum episódio da série Túnel do Tempo...rs 
Então só para vocês relembrarem um pouquinho dessa série que fez muitos rirem e se encantarem pelas viagens pelo tempo e espaço fiquem com o:






Túnel do Tempo


Série criada pelo produtor  Irwin Allen e baseada em um romance do escritor Murray Leinster, um dos mais prolíficos da ficção científica moderna.

Túnel do Tempo contava as aventuras de dois cientistas que se perdem pelo tempo durante as primeiras experiências com o projeto secreto mais ambicioso dos EUA em 1968 (!!!) o Túnel do Tempo. Eles viajam para várias épocas no passado e algumas poucas vezes para o futuro presenciando diversos fatos históricos e conhecendo algumas figuras importantes da história da humanidade.

Este foi um dos seriados de ficção científica que muito me encantou na adolescência. Além de divertir era também instrutivo, uma vez que os astros principais caíam em cenários históricos e envolviam-se desde o naufrágio do Titanic até a queda de Cleópatra.

A série provocou na época uma discussão sobre viagens no  tempo que perdura até hoje, revivida em muitos filmes de ficção nas décadas seguintes. A visão do seriado é que mesmo voltando no tempo jamais se poderão  alterar os fatos acontecidos e mesmo que façamos alguma coisa para alterá-los o que ocorre é que simplesmente vamos fazer com que aconteçam exatamente do mesmo jeito que aconteceram, embora isso seja mostrado de maneira bastante diferente e não menos interessante na trilogia do filme De Volta Para o Futuro onde ações passadas interviam diretamente no destino dos personagens...

É isso aí galera, espero que tenham matado um pouquinho a saudade...rs

Um abraço e um beijo na alma de todos...

Espaço Aberto

domingo, 5 de setembro de 2010

Retornando com a Entrevista da Déia


É com enorme prazer que recebemos em nosso Blog, 
uma pessoa maravilhosa.
Como vocês...

NOSSA AMIGA DEIA DO BLOG...








1. Uma descrição do Rumo à escrita: 

O "Rumo à escrita" é a aventura de me apresentar através das palavras.

2. De onde surgiu a idéia de criar o Rumo à escrita? Você obteve alguma inspiração em algum outro blog para começar a publicar o seu? 

A ideia surgiu da necessidade de explorar o meu processo de construção dos textos, contos, observações, reflexões, enfim, todas as formas de expressão através das palavras que eu tanto gostava mas que não sabia muito bem como armazenar.  Não me inspirei em nenhum outro blog, mas conhecia um blog, da Cris Guerra, o "Hoje eu vou assim", e achei interessante essa ferramenta.

3. Como foi a sua primeira postagem e o que te motiva a manter o Rumo à escrita?

A primeira postagem foi a explicação do que eu pretendia com o blog - explicação essa tão enraizada que permanece verdadeira, um ano depois do blog ter surgido.

4. O que você dá mais importância em seu blog? E por quê?

Valorizo a qualidade dos meus textos. Procuro fazer revisões antes de publicá-los, checar dicionários, gramática! E faço isso porque acho que é um carinho a mais aos que me lêem. Como o objetivo é a escrita, tento elaborá-la o mais dentro dos padrões de escrita culta que meus recursos permitem - mas não vão reparar um escorregão e outro, pois sou humana, também "herro" - rsrs!

5. Qual o interesse dos visitantes no Rumo à escrita?

Que tipo de informação ou interação você acha que eles procuram? As pessoas que visitam mais frequentemente o blog são aquelas que, como eu, sentem prazer em ler textos bem escritos. E isso se reflete em seus blogs, seja com excelentes textos próprios, seja com a elegância com que procuram outros autores e oferecerem leituras de qualidades a seus próprios seguidores, seja sendo criativos com outras formas de arte (artes plásticas, tirinhas, ilustrações, culinária, indicações de filmes -  a lista é grande!). Há uma troca de pontos de vista, descobertas muito enriquecedoras.

6. O que você mais sente falta no Brasil e como expressa isso em seus textos ou poemas?
 
Não escrevo textos que falem do país como personagem principal. A maioria deles é sobre as pessoas e relacionamentos.

7. Como você define seu momento de criação ou de escolha caso você não escreva seus próprios textos ou poemas? 

Ele acontece espontaneamente, sem hora ou local marcados. Fico lembrando da frase, do som ou da imagem que vi e que me causaram a emoção que será traduzida em palavras e fico "segurando" a ideia até poder chegar no computador mais próximo! E escrevo direto no blog, não tenho paciência de escrever primeiro no word para depois transcrevê-lo. Na hora que começo a postagem, ela flui inteira e é finalizada naquele mesmo instante e publicada, sem escalas. Houve uma única vez em que escrevi um texto que não publiquei imediatamente (apesar de estar salvo como rascunho dentro do blog). Poucos dias depois surgiu uma parceria com um outro blog (o Baú do Veloso) e fizemos a postagem com a combinação do meu texto e a ilustração criada por ele. Foi ótimo!

8. Qual a imagem que você faz das pessoas que apenas colam comentários e não interagem com o que você de fato escreveu? 

Pois é, essa pergunta corre entre os blogueiros e cada um tem uma opinião. Eu não faço isso. Visito o blog, leio a postagem e comento sobre o assunto que mais me chamou atenção, dou minha opinião e tenho o maior cuidado em respeitar o espaço onde estou. Afinal, o blog é a "extensão" da casa de alguém. No entanto, já sei diferenciar quem cola uma mensagem para deixar um carinho e quem apenas faz "propaganda" de seu próprio blog.

9. Porque você batizou o seu blog com este nome?

Quando pensei no nome que daria ao blog, sentia que precisava ficar claro, a quem ali chegasse, que meu objetivo é a escrita, quase como um fim em si mesmo. Daí, o nome "Rumo à escrita".

10. Se puder e quiser, fale um pouco de você e de seu trabalho.

Há pouco mais de um ano parei de trabalhar e voltei minhas energias para as minhas filhas. Já escrevi um texto há algum tempo atrás em que dizia que minha profissão era ser mãe! Mas é claro que vai muito além disso - ser mãe é uma dádiva, tantas mulheres que gostariam de ter filhos e não conseguem. Então valorizo até o meu último fio de cabelo a benção de ter duas filhas meigas, inteligentes, cheias de vida. A troca que temos me ensina sempre, e sinto que desde que pude ficar livre, só com elas, elas relaxaram mais e hoje, se perguntarem, elas não querem que eu volte a trabalhar fora de jeito nenhum! Mas, isso, vai mudar em breve...

11. Você acha que a visitação/repercussão do Rumo à escrita está boa?

Era isso que você esperava? É muito além do que eu esperava. As pessoas comentam, se interessam pelas ideias mas também se interessam por mim. Fiz amizades que cruzaram a fronteira do virtual e hoje conheço pessoalmente muitas das pessoas com quem interajo no blog. É estimulante!

12. Sobre o layout das suas postagens (imagens), como você definiria seu estilo?

No início do blog eu não usava imagens. Depois de um tempo, comecei a sentir falta de algo que falasse também aos olhos dos leitores. E, mais recentemente, tenho procurado postar (quando o assunto casa com meu acervo) fotos tiradas por mim em minhas andanças. Então, fico muito contente quando consigo unir duas paixões (a escrita e as fotos) em um mesmo post.

13. O que te chamou mais a atenção na blogosfera?

Exatamente o que mais gosto: as blogagens coletivas! Que chance única de ser desafiado a escrever sobre um assunto que não brotou de sua imaginação e, depois de escrito, você poder constatar que vários outros pontos de vista foram usados para falarem do mesmo assunto! Fiz amigos, aprendi sobre temas que jamais cruzaram a minha frente, tudo graças às blogagens coletivas.

14. O que faz você pensar em desistir de continuar com o Rumo à escrita? Algo assim que te aborreça e que gostaria que fosse diferente...

Nada. Hoje não há nenhuma parte de mim que se intimide ou entristeça com absolutamente nada. Sou sempre bem tratada, com respeito e cortesia, bem recebida nos blogs que visito, fazendo cada vez mais parcerias com pessoas que, no mundo real, jamais cruzaria. Então não há nada que me faça pensar em desistir do Rumo!

15. Como faz para escolher o titulo de seus poemas ou textos?

Eles nascem juntos com a elaboração dos textos. Fujo de títulos mais óbvios, por vezes eles são uma interpretação do texto, uma frase, uma sacada da história. Mas, cada um tem sua trajetória própria!


16. Você poderia afirmar que a música influi diretamente em sua forma de escrever?
Caso sim...explique como se dá este processo.

Não, ela não influi, mas serve de pano de fundo. Desde o começo das postagens eu alternava meus textos com música, até que descobri em um blog americano o Mixpod - desde então, quem entra no Rumo ouve a trilha sonora que me acompanha no dia a dia.

17. Quanto aos comentários e visitas, qual o nível de importância eles tem para você no sentido de dar continuidade ao Rumo à escrita?

O Rumo existiu muitos meses sem comentários. Só quando participei da primeira blogagem coletiva aqui do Espaço Aberto é que experimentei o gosto de ter meu trabalho comentado, discutido, analisado. E é uma delícia! Já tenho visitantes, que hoje considero amigos, cujas opiniões eu fico "seca" para ouvir quando posto alguma coisa nova! Por isso, os comentários tem uma importância enorme para o Rumo hoje em dia!

18. A que ponto o Rumo à escrita interfere na sua vida pessoal? - Ou o contrário...rs... 

Como o horário das crianças é muito cheio de manhã e elas só entram na escola no período da tarde, tento me restringir a postar, responder ou mesmo comentar no Rumo quando elas estão na escola. Mas, e a coceirinha que dá quando aquele amigo faz um comentário e você fica doida para ler? Ou mesmo na blogagem coletiva, a força que faço para visitar a todos os blogs participantes? Às vezes peço um tempinho a elas à noite, enquanto elas fazem o dever de casa, e corro para o blog, para visitar os amigos.


19. Aqui o Espaço agora fica Aberto para que você possa deixar o seu recado...
Obrigado por sua participação.
 
Espaço Aberto, ou, mais especificamente, Élcio, Tati, Liene, Sanzinha e Wilson: gosto de me referir ao Espaço Aberto como uma praça onde se reúnem pessoas interessadas no aprendizado que as interações nos oferecem. Rimos, refletimos, choramos, todos juntos. Foi por causa desse Espaço que fiz as amizades que hoje tenho na blogosfera. O trabalho de vocês é agregador, inclusivo e de extrema delicadeza. E repleto de respeito ao próximo e a vocês mesmos. Obrigada pelo convite para vir falar do Rumo, e lá estou com as portas sempre abertas, a chaleira no fogo e o hortelã limpinho, cortado, dentro do bule, para que possamos tomar um chazinho juntos e jogar conversa fora. E esse convite é extensivo a todos os amigos do Espaço Aberto, pois morar em "casa de vila" é muito bom! E, no frigir dos ovos, é assim que me sinto: numa casa de vila com vizinhos ótimos ao longo da rua! Um beijo!

20. O nosso recado para a Amiga Déia

Agradecemos a sua participação e presença constante em nosso blog e interações com os amigos. São pessoas como você que nos incentivam a manter esse blog e as parcerias que são feitas ao longo do tempo.
Receba o nosso carinho e admiração!



Conheçam a 

NOSSA AMIGA DEIA DO BLOG...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O Voo Da Gaivota Hod ao infinito

Está entrevista seria postada no próximo dia 1º de outubro de acordo com a agenda do Blog. Mas diante da passagem do nosso querido amigo Hod, queremos prestar a ele a nossa singela homenagem. Estamos certos de que realmente ninguém morre enquanto permanece vivo em nosso coração.

ENTREVISTA COM NOSSO AMIGO HOD DO BLOG...


1. Uma descrição do  Olhar de Carpe Diem para o Século XXI
--  Desde adolescente, quando conheci a Filosofia  Carpe Diem, intrigava-me  muito essa  história de  "Colher o Dia.”
 Até porque na época  estudei em regime interno numa  Escola Agrícola no Município de Taquari/ RS. Mais tarde já adulto aprofundei  nessa informação.

Veja que o Mix de palavras que forma o nome do Blog,  que também chamo de  O Olhar de Hod é composto por.

-*O Olhar de. "  Esse olhar,  é exatamente o meu, posto que nasci em 1953. E a filosofia Carpe Diem é  A.C.

Carpe Diem... Sob minha ótica... é colher o dia de hoje,  com  foco no planejamento futuro.

-*Para o Século XXII... O futuro.

O Gimmik do Blog  é a Gaivota Hod, que fotografei na Praia da Pinheira em SC em 2008, após ter superado mais  um  EQM.
 E pelas tradições Xamânicas de meus antepassados Uzbekos,  a GAivota é um dos meus três aliados alados, assim como a  Águia e  o Beija Flor  que  completam os aliados de poder junto a Terra, Agua, Fogo.
 
Hod -  Por ser  a  Oitava  Sephirot,  da Cabala.   e  ter  a fonética de meu sobrenome Hodja no  Uzbekistan ( Asia Central)

Essa então é a  origem do nome do blog. Também  costumo usar  o Olhar de Hod. 

 
2. De onde surgiu a idéia de criar o  Blog Olhar de Hod ?  Você obteve alguma inspiração em algum outro blog para começar a publicar o seu?

Em 1995 participei de uma Feira de Informática  organizada pela Puc / Poa - RS. Nessa feira foi lançado o Livro  Auto Biográfico de Bill Gates. A Estrada do Futuro.
Desde que li A Estrada do Futuro, despertou-me a curiosidade para outras possiblilidades. Já estava habituado a ler  Sites de notícias, esportes, política e econômicos. Com o advento dos blogs,  fiz um elenco de blogs que acompanhei sem comentar ou seguir.
Então  nos primeiros dias de Janeiro de 2009,  surfando pela Web, encontrei o
 Blog meu querido amigo cafa  de  minha querida amiga Celamar Maione,  Jornalista, Radialista e Escritora.
Entre leituras e releituras, e alguns comentários que deixava, recebi  dela um  email  que foi o inicio de uma grande amizade.
Entre tantos emails  que trocamos, mencionei que havia residido e trabalhado em Búzios  de fins de 97 a Dez de 99.
Por várias ocasiões Celamar sugeriu e incentivou-me a  criar meu próprio blog.
Minha filha estava gestando um menino em seu útero que nasceu em 21 de maio.
Este foi o mote, Então em Março fiz minha inscrição no Blogger e criei o  Olhar de Carpe Diem para o Século XXI, sendo que Celamar Maione, mesmo sem ter iniciado as postagem passou a segui-lo.
Por isso a tenho com a Madrinha do Meu Blog.
Minha euforia foi maior  quando  a amiga Bia Maia do Blog Olhar Dentro dos Olhos e  a amiga Solange Maia do blog  Eucaliptos na janela passaram também a seguir o Blog! E de lá para cá,  só alegrias!
Por isso aproveito e agradeço à todas(os) amigas(os) que também no dias subsequentes passaram a seguir e interagir com o blog através de suas boas energias!

3. Como foi a sua primeira postagem e o que te motiva a manter o Olhar de Hod?
A primeira postagem estava programada para o nascimento de meu  Neto Pietro,  por volta do dia 20 de maio, entretanto  não aguentei esperar, pois meu  cadastro de inscrição junto ao Blogger  ocorreu em Março de 2009.
Então em  12 de abril dei o start ao blog com a Imagem  da Blue  Moon  ou   O  Plenilunium da Lua Cheia do Mes de Maio, mais conhecida nos círculos Místicos  e no Budismo como  Vesak. Postei apenas a Imagem.
4. O que você dá mais importância em seu blog? E por quê?
O aprendizado que ele me proporciona, pelas  seguintes vias:


1) A pesquisa que realizo, para não incorrer na falta de ética quanto à dar o crédito a quem de direito.

2)  As impressões dos amigos que seguem, comentam, tanto no blog, como por emails e msn.

3) A oportunidade de interagir sinergicamente com outros neste universo, tornando-o mais real possível.

4)  Compartilhar com Alegria da Vida no Presente com todos que identificam-se com o blog. e  essa é  a  essência de Alôha!


5. Qual o interesse dos visitantes no seu blog o Olhar de Hod ? Que tipo de informação ou interação você acha que eles procuram?
 
Creio que são os diversos temas que se encaixam, uma vez ou outro no gosto de cada um que visita o blog. Na realidade ainda não fiz uma enquete para  avaliar a frequencia assídua.

O blog está,  desde seu nascimento virtual  buscando identificar um estilo. Atualmente  mantêm a mesma proposta, ou seja, a  diversidade de conteúdos.

Mas já posso adiantar, que não tem o foco  nos esportes, Política, Pornografia,
Tampouco é do tipo   Auto Ajuda-me.........rsrsrsrsr !


6. O que você mais sente falta no Brasil e como expressa isso em seus textos ou poemas?
Na contra mão da Teoria de Abraham Maslow,  ás necessidade básicas da Nação para maioria não são satisfatórias.  Desde a invasão dos povos ibéricos, há 500 anos os avanços sociais deixam a desejar.
Nos últimos 60 anos nossa população quase quadriplicou.
A concentração de renda no topo da Pirâmide  é assustadora.  E o grande problema é esse  sistema  arcaico,  de forma de governo e  de política partidária..
 E o mais lamentável é que Inteligência  dos Intelectuais está a serviço da Política Partidária.

Na minha opinião os pensadores  não deveriam  estar ligados  a Política Partidária, muito menos  fazer  da Política Partidária o seu ganha pão.

Outro aspecto lamentável é a falta de vontade política  para  manter em níveis baixos a qualidade da Educação e Ensino... isso acontece  desde 1970.
Que saudade sinto de meus professores da década de 60. 
Essa democracia  é  burra, porque é de baixo para cima.  16%  da população ainda é analfabeta.. e  30 % são  analfabetos funcionais,   porque não chegaram à 7ª série do ensino fundamental. E temos  exemplos  disso no cenário nacional... Isso num futuro ( 15 anos) próximo é assustador....

 
7. Como você define seu momento de criação ou de escolha caso você não escreva seus próprios textos ou poemas?

Meu atual momento é profícuo. É uma explosão de idéias e sentimentos.
Apesar de viver intensamente a Publicidade, Propaganda e o Marketing,  desenvolvi muito pouco a habilidade com  letras. Somente  a partir de Abril de 2009  estou  nesse processo, aprendendo e  praticando a arte da escrita, pois antes  eram apenas memorandos, apostilas e uma ou outra letra de musica  para  algumas linhas melódicas que criei com o auxilio de minha  Fender Stratocaster, uma das minhas paixões.

 
8. Qual a imagem que você faz das pessoas que apenas colam comentários e não interagem com o que você de fato escreveu?
Até onde minha percepção pode alcançar, posso afirmar que isso não me incomoda.  Se incomodasse eu não publicaria.
 E Por que publico?

1º)  Porque é uma forma de  ir até o blog de quem  "comentou". 
2º)  Porque passo a ser alvo de sua propaganda. Posso aceitar ou não!
3º)   Posso encontrar algumas preciosidade  navegando por esse caminho.

9. Porque você batizou o seu blog com este nome?
Porque é um nome cuja fonética é forte e é atraente. Capitaliza boas energias!


10. Se puder e quiser, fale um pouco de você e de seu trabalho.

Minha natureza é pacifica. Simples. Bem resolvida. Anormótica. Tenho  senso de humor sem bancar o palhaço. Gosto das pessoas de uma maneira geral até provaram o contrario.
Circulo  muito bem entre os "Tubarões sem ser comido vivo".  Aliás até utilizo isso para avaliar como anda minha  auto estima.  Quanto tudo está  bem,  não tem como avaliar se minha  auto estima esta baixa ou alta..
Como disse sou empreendedor, gosto de desafios.
 Treino pessoas para trabalhar em equipe.
Desperto nas pessoas o reespeitar ( etimologia da palavra Respeito) dos seus próprios potenciais que elas mesmas muitas vezes  desconhecem, ou aprimoro aqueles conhecem.. Uma variante do Coaching  para  Performance.
Realizo palestras com foco em motivação na linha do evitar sofrimento ou  obter prazer.
Em eficiência energética, gestão e sugiro que as empresas corporativas incluem em seus ativos  a criatividade de seus colaboradores numa visão holística o que contribui para o aumento da margem de contribuição em seus Balanços Contábeis. Conheço minha natureza humana!


11 . Você acha que a visitação / repercussão do Olhar de Hod está boa? Era isso que você esperava?
Confesso que no único criei uma certa expectativa, que rendeu-me alguns  pares de dias de ansiedade, o que considero natural. Pois a primeira postagem da Imagem da Vesak  capitalizou mais de três dezenas de opiniões.

Mas deixo claro que todas as opiniões foram bastante importantes para prosseguir e identificar um estilo.  Sempre dei importância para a qualidade do comentário, afinal o leitor investe seu precioso tempo ao visitar-me.
 
12 . Sobre o layout das suas postagens (imagens), como você definiria seu estilo?
Algumas tangenciam a maioria dos comportamentos e atitudes humanas. Existem outras que são temáticas mais consistentes em sensualidades e erotismos.
Como os conteúdos são diversos as imagens acompanham essa diversidade.


13. O que te chamou mais a atenção na blogosfera?
A  predisposição  de alguns muitos desejarem interagir com outros muitos. Dentro da media do possível aproveito para desvirtualizar mantendo o real em voga.  Não vejo a hora de testemunhar a interação por  encontros holográficos,  espero estar vivo para esse acontecimento futuro... rsrsrsrsr!


14. O que faz você pensar em desistir de continuar com o Olhar de Hod? Algo assim que te aborreça e que gostaria que fosse diferente...
Pelo contrário, como já disse a construir alimentar e manter o blog é um dos meus propósitos. Essa decisão não foi aleatória. Em parte é a história de minha vida  e de meus antepassados escrita  para legar ao meu Neto Pietro uma informação fidedigna.  Afinal hoje  ele está com 15 meses, praticamente a idade virtual do blog.
Lembro que o  o universo  é matematicamente autoconsciente.  E, nesse oceano de Consciência Existencial  muitos  estão  rendendo-se e entregando-se  a  esta nova realidade...


15. Como faz para escolher o titulo de seus poemas ou textos?
Depois do texto pronto... concentro em uma única palavra a essência final do texto.
Simples... Se a  essência do poema ou texto  é  amorosa.... não vou colocar um título do tipo: "Viajando para o Inferno....srsrsrsrsrsr  etc etc etc
 "Se uma guerra é chamada de  santa, do que vamos chamar o que é  profano"?


16. Você poderia afirmar que a música influi diretamente em sua forma de escrever? Caso sim... Explique como se dá este processo.
A música faz parte de minha vida desde quando  estava sendo gestado, pois minha mãe fazia o canto lírico... e ouvia radio, lembre-se  que a  TV ainda não existia no Brasil. (1953)
Como ela também cultuava a tradições gaúchas, frequentava muitos GTGs..
(Centro de Tradições Gauchas.)  e  estudava Acordeon. ( Gaita)
A maioria dos textos que posto estão de alguma forma amarrado com músicas  ou vídeos..  Somos essencialmente seres  sensoriais,  quanto mais canais foram utilizados para comunicação melhor é o aproveitamento.


17. Quanto aos comentários e visitas, qual o nível de importância eles tem para você no sentido de dar continuidade ao Olhar de Hod?
O comentário com qualidade  revela a formação de opinião de quem comenta.
Nunca me  interessei por números em termos de comentários. Sendo honesto, sincero (sem cera)  e espontâneo  pode ser apena um,  que para mim  já será o suficiente!  E o que é o suficiente?  Tudo que traz satisfação e prazer!


18. A que ponto o Olhar de Hod, interfere na sua vida pessoal? - Ou o contrário... rs...
Interfere de maneira saudável. Já a minha vida pessoal  interfere no blog, porque cada vírgula, frase ou pensamento estão presentes  nos textos que já considero auto biográfico.
 
19. Aqui o Espaço agora fica Aberto para que você possa deixar o seu recado... Obrigado por sua participação.
Agradeço de coração  ao  Espaço Aberto por oportunizar esse convite.
Peço à  todos que visitam  minhas atmosferas que deixem um link para que possa retornar e agradecer a  gentileza da visita.
No mais tocamos em frente, aprendendo e compartilhando.
A todos  uma bela Primavera, e um feliz final de semestre!
Espero-os em minhas atmosferas.

Forte abraço  com muitas bençãos!


Alôha.

20- O nosso recado para o Amigo Hod
O momento é de agradecermos a atenção, o carinho, o respeito e a amizade que sempre nos dedicou. 
O céu está em festa por receber alguém tão iluminado quanto você! 
Receba o nosso eterno respeito, carinho e admiração!


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails