terça-feira, 18 de maio de 2010

DICA DE LIVROS




Olá pra todo mundo! Não sou muito boa em me apresentar, mas vamos lá. Sanzinha sou eu. Sandra Mendes. Formada em Letras, professora de Inglês, mas longe das aulas no momento. Feliz da vida por ter sido convidada pra fazer parte deste blog tão especial, ao lado do Elcio, da Tatiana, da Liene e, sim, do meu amore Wilson! ehehe. Alguns que nos visitam já me conhecem por causa do meu blog. Outros, conhecerão agora.
Hoje estou aqui para falar sobre livros. Então vamos lá!
Ler é o item que ocupa o terceiro lugar na minha lista de “coisas que amo fazer e que faço bem feito”. Dormir ocupa o segundo. E o primeiro não é da conta de vocês! Rsrs
Bem, quero falar aqui sobre dois livros. Aí vão eles:




 
A Guerra de Clara é baseado no diário da judia polonesa, Clara Shwarz – hoje, Clara Kramer -, onde ela narra o horror dos quase dois anos em que sobreviveu, com o que restou de sua família, num abrigo construído no subsolo da casa de um anti-semita, durante o Holocausto.
Nenhuma ficção. Cada palavra e cada linha escritas neste livro nos traduzem sentimentos que, nem mesmo com a ajuda de uma imaginação muito fértil, seríamos capazes de entender na sua totalidade.
Uma história na qual vemos o horror e a beleza seguirem lado a lado. Porque tanto sangue e tanta desgraça não foram capazes de endurecer os corações das vinte pessoas, acolhidos e acolhedores, que se uniram para sempre por um laço de amor indestrutível e inestimável.
Não queiram saber o quanto eu chorei e ri enquanto lia os relatos narrados por ela. Me emocionei demais! E de tudo o que li no livro, há um trecho lindo, que simplesmente não me sai da cabeça. Clara o escreve enquanto tenta descrever a miséria em que se encontram pela morte de sua irmã de 13 anos e, ao mesmo tempo, a maneira como o amor por ela os confortava:

"Então teríamos de prosseguir sem ela, nosso amuleto da sorte. Quiséssemos ou não, continuávamos vivos. Sei que não existe coração partido. O coração continuará batendo para nos provocar, zombar de nós e nos dizer que até mesmo no sofrimento ele é indestrutível e cheio de amor".(pg. 164)

Olhando para trás, num devaneio até besta, fico pensando que os chineses, quando aperfeiçoaram e “inventaram” o papel, uma centena de anos antes de Cristo, estavam longe de saber que, dentre tantas coisas e benefícios que viriam com o uso do dele, escondida e tímida, se encontrava a dignidade.

"Hoje, aos 81 anos, Clara Kramer vive na cidade de Elizabeth, em Nova Jersey, e percorre as escolas da região fazendo palestras sobre sua história de sobrevivência. Há mais de vinte anos, preside a Holocaust Resource Foundation, da Universidade Kean, entidade dedicada a sensibilizar educadores para a importância de preservar a memória do holocausto: a cada ano, cerca de 1.200 professores participam das ações promovidas pela fundação. O diário original de Clara está abrigado no National Holocaust Museum, em Washington D.C."
 
Isso é o que está na contracapa do meu livro que, sem dúvida nenhuma, já faz parte dos meus favoritos.

 




Agora, temos A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata, de Mary Ann Shafer e Annie Barrows. Uma delícia de romance, encenado nas ilhas de Guernsey, no Canal da Mancha, depois da Segunda Guerra Mundial. Mas há uma novidade: a história se faz através das cartas trocadas entre os personagens do livro, não há narrativa. É um romance epistolar. Juliet Ashton é a personagem central com suas cartas para os seus amigos. Ela é escritora e está em busca de um tema para seu próximo livro. Enquanto isso, chega às suas mãos a carta de um desconhecido, morador de Guernsey, que entra em contato com ela para fazer uma consulta bibliográfica. A partir daí, tem início a troca de cartas entre os dois e outros personagens que chegarão depois. É um romance delicioso, bem humorado, que nos mostra o poder que a literatura pode ter sobre a vida das pessoas, e, também, nos retrata parte dos horrores da guerra. E ficamos tão maravilhados com as pessoas por trás das cartas, que não nos conformamos que sejam apenas personagens de ficção.

Tenho certeza de que não se arrependerão de ler esses livros!

Bom, é o que tem pra hoje... rs. Espero que tenham gostado!

Até a próxima!
Sanzinha.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails